Por Davi Caldas

Um fenômeno interessante da era da internet é que as pessoas frequentemente se esquecem que no “mundo virtual” fofoca e falso testemunho também são pecados. Quero abordar brevemente este tópico a partir de uma imagem que tem sido muito compartilhada nas redes sociais nestas últimas semanas. Vejamos.

Muito bem, deixe-me contar algumas coisinhas sobre essa imagem. A foto foi tirada em 2016, no aeroporto de Atlanta. A mãe se chama Molly Lensing. O primeiro voo dela, numa terça-feira, havia atrasado seis horas, fazendo com que ela perdesse a sua conexão em Atlanta. Então, ela precisou esperar até meia noite por outro voo. No entanto, este voo foi cancelado de última hora. Já era quarta-feira.

Não conseguindo com a companhia aérea um hotel para passar a noite, ela precisou dormir no chão do aeroporto com a filha. Ali no chão também Molly trocava as fraldas da criança. O novo voo de Molly foi reagendado para quinta-feira. Cansada, Molly resolveu ligar para os pais para que eles a buscassem de carro.

Então, note bem: Molly dormiu no chão ao lado da criança. Certamente não a colocou na cadeira tanto porque a criança poderia cair, quanto porque é mais seguro a mãe dormir bem ao lado da criança. Ademais, Molly se levanta e senta especificamente para tentar resolver a situação ruim de estar presa no aeroporto. A criança, diga-se de passagem, parece ainda estar dormindo na foto, o que tona ainda mais razoável que Molly não a tenha tirado do chão. Em suma, Molly Lensing não é, como a foto sem contexto parece indicar, uma mãe desnaturada que dá mais atenção ao celular do que à filha pequena.

Outro ponto importante de destacar: a frase atribuída a Einstein provavelmente nunca foi dita por ele. Uma pesquisa rápida no Google mostra que não existe qualquer fonte para a mensagem. Curiosamente, a frase atribuída a Einstein na imagem ainda serve nessa situação, embora não para Molly. Note: alguém tirou foto daquela situação. Quem quer que tenha tirado provavelmente não foi até lá perguntar para Molly o que estava acontecendo. Preferiu divulgar a foto sem contexto.

De igual forma, as primeiras pessoas que compartilharam a foto também não se preocuparam com a possibilidade de que talvez houvesse um contexto ali e, portanto, não seria conveniente emitir juízo de valor sem saber. Posteriormente, a pessoa que resolveu pegar a foto e incluir a suposta frase de Einstein também não se preocupou com a possibilidade de estar julgando mal uma pessoa que nem conhece.

Finalmente, as pessoas que compartilharam a imagem com a suposta frase de Einstein o fizeram crentes de que tudo ali era verdade: a suposta mãe desnaturada, o suposto vício no celular, a suposta frase de Einstein.

Todas essas pessoas fizeram, sem perceber, exatamente o que julgaram que Molly fez: trocaram a interação humana (como perguntar para Molly o que estava acontecendo ou pesquisar mais sobre o caso) pela tecnologia (postar a imagem nas mídias sociais).

Imagens como essa são muito comuns. Cansei de ver, por exemplo, foto de idosos em pé em algum transporte público lotado, ao lado de jovens sentados. O juízo sempre é: “Olhe como os jovens hoje em dia são mal educados! Deixam o idoso em pé!”. Por mais que eu concorde que os jovens de hoje são, no geral, mal educados mesmo, não posso aceitar que uma foto sem contexto sirva de juízo sobre uma situação que eu não presenciei. Nem tudo é o que parece.

Diversas vezes, no transporte público lotado, ao me levantar para um idoso e dizer “Sente-se aqui”, recebi como resposta: “Não precisa, meu filho. Vou saltar na próxima parada. Pode se sentar”. O que vou fazer? Apontar uma arma para o idoso e obrigá-lo a sentar? Agora, imagine que tendo recebido essa resposta, volto a me sentar e alguém tira uma foto da situação? Amanhã minha imagem está circulando na internet com a frase: “Os jovens de hoje em dia não dão lugar para os idosos”.

Meu apelo é: não façam juízos de valor a partir de imagens sem contexto. E se posso dar um conselho: não divulguem nas redes coisas sem fonte ou coisas das quais não podemos ter certeza alguma (salvo se a postagem for de caráter cômico). Não é sensato correr o risco de ser injusto e espalhar falso testemunho. Lembremo-nos: fofoca e falso testemunho também são pecados no “mundo virtual”. E podem causar muito mal à vida de uma pessoa inocente.

_____________________________

Fonte da história de Molly:

https://revistacrescer.globo.com/Curiosidades/noticia/2016/08/mae-deixa-bebe-no-chao-enquanto-usa-o-celular-historia-por-tras-da-foto.html